O que é Conjuntivite Alérgica?

Processo inflamatório da conjuntiva mediado por um mecanismo primariamente imunológico, conhecido como reação do tipo I de Gell e Coombs.

Após contato com alérgeno, os mastócitos revestidos por IgE específicas (paciente sensibilizado) desgranulam e liberam uma série de mediadores químicos que causam o quadro clínico.

A alergia ocular representa uma das condições mais comuns encontradas por alergistas e oftalmologistas.

 

A Conjuntivite Alérgica é freqüente?

Cerca de 30% das pessoas sofrem de sintomas alérgicos e 40% a 80% deles apresentam sintomas oculares.

Aproximadamente 1/3 dos pacientes alérgicos apresentam sintomas oculares. Geralmente, são sintomas leves. Existem formas graves que podem evoluir para Ceratocone (alteração do formato da córnea) e até perda da visão. A conjuntivite alérgica é muitas vezes subdiagnosticada.

 

Como se manifesta?

Coceira e vermelhidão nos olhos, lacrimejamento, inchaço em pálpebras, ardência, fotofobia e borramento da visão, geralmente é bilateral.

 

Quais são os fatores mais importantes que desencadeiam a Conjuntivite Alérgica?

As causas mais importantes para Conjuntivite Alérgica são: ácaros (microorganismos que vivem na poeira doméstica de colchões, travesseiros, estofados, bichos de pelúcia, tapetes, carpetes e cortinas), fungos (mofo) e pólens

Fatores Desencadeantes:

 

Como é feito o diagnóstico da Conjuntivite Alérgica?

O diagnóstico da Conjuntivite Alérgica é feito pela história clínica cuidadosa  e exame físico ocular realizados pelo especialista. Existem  exames complementares como Testes Cutâneos de Leitura Imediata ou Prick test ou na impossibilidade de realizar esse Teste, existem avaliação da IgE específica no sangue (Teste in vitro) para confirmar o diagnóstico de Conjuntivite Alérgica.

 

Qual é o tratamento para Conjuntivite Alérgica?

O tratamento consiste em Controle ambiental, Lágrimas artificiais, compressas geladas de água filtrada, colírios de crises e profiláticas, medicamentos orais e quando necessárias e indicadas pelo Especialista em Alergia: Imunoterapia (vacina de  alergia). O ideal é o acompanhamento conjunto com Oftalmologista.

 

CONTROLE AMBIENTAL

  • Evitar ter em casa tapetes, carpetes, cortinas, almofadas, bichos de pelúcia e móveis estofados;
  • Revestir colchões e travesseiros com material sintético impermeável;
  • Usar colcha de algodão, pique ou ededrom. Não usar cobertores de lã ou chenile;
  • As orientações acima se aplicam as demais camas do quarto;
  • As paredes de casa deverão ter pintura lavável;
  • Limpar a casa diariamente, principalmente os quartos, com pano úmido e aspirador de pó. Não usar vassouras, panos secos e espanadores.
  • Não usar umidificadores e vaporizadores por estimularem o crescimento de ácaros e fungos.
  • Evitar animais de penas e pêlos dentro de casa.
  • Não utilizar inseticidas, espirais contra insetos, desodorantes ambientais e outras substâncias com cheiro ativo.
  • Não fumar dentro de casa e nem na presença do paciente;
  • Ter vida ao ar livre e praticar esportes.

  

Autora: Dra. Marta de Fátima Rodrigues da Cunha Guidacci CRM: 7.600-DF

 

Referências Bibliográficas: